APOIO e DOAÇÕES

A Áfricanamente Escola de Capoeira Angola é uma organização totalmente autônoma e independente de órgãos governamentais, nossa missão é divulgar a filosofia da Capoeira Angola como um instrumento de educação e cidadania. Além das atividades desenvolvidas em nossa sede e no entorno, atualmente temos vários integrantes da nossa escola atuando como educadores sociais, compartilhando com crianças e adolescentes as ideias de união e coletividade.
Você pode ajudar a manter o nosso espaço e as nossas atividades sempre em movimento. Fazendo uma doação de qualquer valor na Conta poupança: 3.678.0 - Agência: 0428 da Caixa Econômica federal em nome de Mário Augusto da Rosa Dutra.
Além de nos ajudar você poderá ganhar lindos brindes, como camisetas, Cds, Dvds e Agendas.
Desde já agradecemos!

CAPOEIRA ANGOLA E IDENTIDADE ÉTNICA, a Construção de Estratégias Pedagógicas em Educação Social



O projeto é estruturado de modo descentralizado e acontece em núcleos de ensino que estão situados em cinco grandes bolsões de pobreza das cidades de Porto Alegre/RS e Tramandaí/RS, conforme a seguir:
Comunidade Terreiro Ilê Axé Yemonjá Omi Olodô - Vila São José (POA/RS)
Creche Nossa Senhora de Nazaré - Vila Cruzeiro (POA/RS)
Biblioteca Comunitária – Vila dos Coqueiros (POA/RS)
Creche Negrinho do Pastoreio – COHAB Rubem Berta (POA/RS)
Escola Municipal Erineu Rapaki – Vila São Francisco II (Tramandaí/RS)

Apresentação:
O presente projeto tem por objetivo construir estratégias pedagógicas em educação social, fundamentadas na ética, estética, história e cultura da Capoeira Angola, com o intuito de promover a cidadania entre crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, através da reconstrução positiva de sua identidade étnica. Percebemos que os fundamentos da Capoeira Angola acompanhados de um conhecimento mais profundo sobre história e cultura afro-brasileira, tem produzido efeitos positivos na construção e afirmação da identidade étnica das crianças e adolescentes participantes deste projeto. As mudanças são percebidas no modo como elas passam a se relacionar com o corpo-próprio, assumindo a estética negra, bem como, no modo como passam a se relacionar com o corpo do outro, ao assumirem uma ética pautada nos valores civilizatórios de origem africana muito presente na Capoeira Angola.
Esta iniciativa se constitui enquanto um campo fértil para a sistematização e elaboração de estratégias pedagógicas voltadas à erradicação das desigualdades raciais, haja vista, que seus participantes têm conseguido superar a baixa auto-estima, a rejeição ao seu outro igual racialmente, a timidez passando a reconhecer positivamente o seu pertencimento étnico.
Em 2005 participaram em torno de 300 crianças e adolescentes, já no primeiro semestre de 2006, foram cerca de 200 crianças e adolescentes.
Como é realizada a atividade? :
Aulas práticas e teóricas com leituras dirigidas e produção textual e plástica, exibição de vídeos acompanhados de debates e rodas de rua. sendo as atividades organizadas a partir das realidades e possibilidades de cada núcleo de ensino, com uma duração mínima de 03 (três) horas semanais. As aulas acontecem nos seguintes espaços: No barracão da comunidade terreiro; na sala de reuniões ou refeitório das creches; na própria biblioteca e em uma sala de aula disponibilizada pela escola. Em todos os locais há disponibilidade de aparelhos de som e banheiros, com exceção da biblioteca comunitária que só tem a sala. As exibições de vídeo e debates ocorrem em espaços diversos cedidos para o momento e as rodas são nas ruas das comunidades ou em praças do centro da cidade.